Buonasera Roma

Queridos viajadeiros,

este post é da cidade antiga, misteriosa e maravilhosa de ROMA.

Para mim umas das cidades que com certeza voltaria várias vezes. Ela é ótima para turistar. Caminhar em suas ruas é sempre uma descoberta e além de tudo é segura. O que é comer em Roma??? D-E-L-I-C-I-A e não é caro!!

História para todo o lado…. porém, justo por isso, não há folga de turistas e sempre a cidade está hiper lotada. Então há dicas chaves que todo Viajadeiro precisa saber antes de ir para Roma, afinal…. não queremos ir até lá para ver como funciona e depois ter que resolver um monte de problemas, pegar filas, pagar mais caro ou até mesmo não conseguir visitar o local o qual foi o principal motivo de ir para Roma.

Pois bem, muita hora nessa calma! Aqui vão todas as dicas e até mesmo a programação dos dias para que seu roteiro fique perfeito 🙂

Quando ir

A Itália tem sofrido com  as altas de temperaturas do verão e todos os anos ouço os turistas reclamarem que não conseguiram aproveitar a cidade por causa do calor. Dizem que as temperaturas e o calor chegam a ser mais severos que o nosso verão daqui. Agora não se esqueçam que na Itália também faz frio e neva. Há quem goste de frio…. então programe-se para isso. Apenas lembrando que Roma não é uma cidade que tem muitas atrações diferenciadas no inverno, então vale a pena medir se você quer encarar o perrengue da neve no meio do seu caminho. Ninguém merece ter que ver se a rodovia está aberta ou não… ou até mesmo colocar correntes nos pneus.

Na Europa o clima é invertido em relação ao Brasil. Certo?! Então final-início de ano é inverno e meio de ano é verão. Quando estive por lá (início de setembro), a temperatura estava super agradável. Logo pela manhã e a noite estava friozinho, então sempre estávamos com um casaco e no meio dia fazia calor, mas nada excessivo… Dava até para arriscar um shorts. Pensando nisso, acho uma boa ir na primavera ou no outono.

O que eu preciso saber antes de ir para Roma

Atualmente, a Itália faz parte da UE (União Européia) e não pede visto para a entrada de brasileiros, porém é obrigatório ter o seguro de saúde que atenda ao “Tratado de Schengen”.

  • O que é o Tratado de Schegen?

Se trata de um acordo entre países da Europa, sobre abertura de fronteiras e livre circulação de pessoas.

Chegando a um país europeu, pode ser solicitado na alfândega o seu seguro viagem o qual, para atender ao tratado, precisa ser de no mínimo 30.000 euros ou 50.000 dólares. A seguradora deve enviar junto com o contrato, uma carta esclarecendo que o seguro está cumprindo com o tratado. Normalmente essa carta é enviada após assinar o contrato, mas é sempre bom se informar.

Os brasileiros podem ficar na Europa, com objetivo de turismo, por até 90 dias.

Dicas:

  • Gelato = sorvete com massa italiana. Você vai amar e o objetivo é ter um em mãos sempre que possível;
  • Essa viagem precisa de uma preparação obrigatória para que você não gaste metade do seu tempo em filas;
  • Chegando em uma atração lotada sempre procure alguém para você mostrar o seu ingresso e perguntar para onde você tem que ir. Pelo amor, não gastem tempo em filas gigantes que vocês não sabem para onde vão levar só porque não querem tentar se comunicar com alguém: é só falar “bom giorno!” e mostrar o INGRESSO.
  • Viu um banheiro? Pare e garanta o seu xixi. Depois de entrar em uma atração você pode ficar horas sem encontrar um banheiro ou vai ter que enfrentar uma fila de 20 pessoas na sua frente quando a sua bexiga estiver quase estourando! #pânico.
  • Você vai ouvir falar muito do Roma Pass e a velha pergunta: Vale a pena? Na minha opinião e para esse roteiro, não vale. Ele inclui transporte (que nesse roteiro você não vai utilizar) e inclui muitas atrações, algumas mais famosas e outras menos que vão te prender à necessidade de ir para que o valor pago valha a pena e não acho que você precisa ficar cumprindo obrigação nas suas férias em Roma, vamos lá né?
  • Você sempre quis comprar souvenirs medievais? Dá só uma olhadinha na foto abaixo:

20170919_224308

O que levar na mala

Tênis. E depois outro tênis. Sempre me falavam para levar dois e eu achava meio desnecessário, até que a minha sola descolou no meio da viagem e tive que comprar super bonder (18 eurosssss um super bonder!!!)  para conseguir continuar com ele até o final. Não aconselho levar sapato de salto. As ruas de roma são de paralelepípedo… ótimo para virar nossos pezinhos e acabar a viagem ali mesmo. Nessa viagem, os seus pés são seus bens mais preciosos.

Na época que estive por lá, as restrições de bagagem já estavam mais rigorosas e descobri que em alguns casos se você optar por ir com uma cia aérea e voltar por outra, o limite de bagagem diminui. Para uma mala com 23kg tive que fazer algumas escolhas inteligentes para que ainda sobrasse espaço para trazer algumas comprinhas. Digo “inhas” porque não podemos confundir a Europa com EUA.

O que posso trazer de dica é que reduzi as calças jeans que são hiper pesadas e levei calça preta de tecido de academia – menos peso, não fica repetitivo e você ainda pode lavar/secar mais fácil, caso surja algum imprevisto. E por favor, não levem aqueles potes enorme de shampoo e condicionador. Transfira-os, se necessário, para potinhos menores. Outra dica que me deram é de sapatos. Se você tem algum sapato que ainda dá para levar, mas caso você abuse nas compras, você pode se desapegar e deixar ele por lá… também é uma opção. Nessa viagem levei meu pior chinelo, pois sabia que não ia usar muito e podia deixar ele por lá.

Como se locomover em Roma – Transporte em Roma

Sinceramente? Antes de ir eu pesquisei tudo de transporte em Roma…. os ônibus e metros, mas não usei nada. Foi bom ter a informação e vou colocar alguns bullets aqui para vocês:

  • O metro de Roma não circula na cidade antiga e isso é uma grande problema porque tudo fica lá! A única parada que ele faz perto de ponto turístico é no Coliseu.
  • O que as pessoas realmente usam são os ônibus e eles não são lá muito organizados ou pontuais. Ou seja, é uma alternativa? Sim, é! Mas aqui acho que deveria ser avaliado se vale a pena perder tempo esperando o ônibus…. Vou colocar aqui alguns blogs que explicam direitinho essa questão do ônibus:

https://www.dicasdaitalia.com.br/2015/11/como-se-locomover-e-andar-em-roma.html

https://www.paraviagem.com.br/como-se-locomover-em-roma-na-italia/

Minha dica é faça tudo a pé! Sou extremamente preguiçosa e mesmo assim foi isso que preferi. Vou comentar mais quando chegarmos no tema onde de hospedar.

Como ir do aeroporto até o seu hotel

É a sua primeira vez na Itália? Vai chegar a noite? Eu indicaria facilmente um translado particular. Chegamos em Roma em um voo low cost, no aeroporto Ciampino que fica longe do centro histórico e nem sempre é fácil andar de carro por Roma. As ruas são estreitas e mesmo as pessoas que estão todos os dias por lá se confundem. O nosso hotel ofereceu o translado e nós pagamos caro pelo conforto e tranquilidade – não me arrependo…. foi um dinheiro bem investido.

Não se esqueça que em Roma há dois aeroportos. O Fiumicino que é o maior e tem uma estação de trem e de ônibus (Terravision) dentro do aeroporto, e o Ciampino (onde as cias low cost estão em peso). Porém neste ultimo, não tem fácil acesso de transporte público. Então, você ou aluga carro, pega táxi ou translado particular.

Blog com informações de transporte saindo do aeroporto:  https://transporte.brasilnaitalia.net/como-ir-aeroporto-fiumicino-roma/

Site da Terravision:                                                                                          http://www.terravision.eu/

Onde ficar em Roma

Sem sombra de dúvidas no centro histórico. Quer saber o porque viajadeiro?

1.  Todas as atrações mais famosas ficam no centro histórico e, portanto, você vai estar perto de tudo;

2. A região é cheia de opções de restaurantes e a noite tínhamos a chance de sair andando e ainda ver todas as atrações iluminadas… ao acaso você se deparava com a Fontana di Trevi – Quer supresa melhor?

3. Você vai economizar no transporte e no tempo de por exemplo: sair do hotel e esperar um ônibus ou pegar um táxi, todos os dias, nas idas e vindas do centro;

4, 5, 6, ….. FIQUE NO CENTRO, capiche?!

Minha preocupação era localização, transporte eeeeeee um hotel que fosse moderno e limpo. Sinceramente achei que isso não seria possível, afinal no centro histórico deveria ter construções históricas, certo? Sim e não! Existem muitas opções onde sim, o prédio era histórico por fora, mas por dentro, estava tudo reestruturado, com decoração moderna e enfim, eu sou exigente com isso e passei muito bem.

Uma sugestão é ficar próximo a Piazza Navona.

O hotel que ficamos foi o Navona Theatre Hotel (http://www.navonatheatrehotel.com/). Por fora é super rústico, em uma vielinha escondida mas é super moderno por dentro e o local é seguro, pois fica ao lado da piazza que está sempre movimentada.

Com certeza existem outras opções. Aconselho utilizar o booking.com para escolher o seu hotel e comparar preços. Lá você pode filtrar a localidade e ordenar os hotéis por avaliação dos hóspedes.

Li em muitos blogs indicação para ficar em Trastesvere. Nós fomos uma noite para lá e realmente é bonito, mas não é estratégico para quem quer conhecer a pé os pontos turísticos.

O que fazer em Roma?

Roteiro – 1° dia

Vaticano

Da praça Navona são 30 minutos caminhando até o Vaticano, mas a cidade é muito linda então realmente vale a pena ir andando.

20170918_125622

Para que possam compreender melhor o Vaticano:

Vaticano é um país no meio de Roma, uma cidade murada com apenas 800 habitantes e com os guardas mais estilosos do mundo. Sim, a roupa deles é do tipo “da época” e toda colorida… não deixe de reparar. Na verdade é meio impossível de não reparar…. rsrs.

20170918_125421                          Foto do portão do vaticano protegido pela guarda suíça.

Eles são os guardas do papa e são da Guarda Suíça.

Aqui a dica é: chegue cedo, realmente cedo. Fizemos isso e, mesmo assim, a fila estava gigantesca.

Quando chegamos, primeiro avistamos a praça (aquela que sempre aparece nas filmagens quando o Papa vai aparecer e tem uma multidão esperando por ele), e caminhamos para a direita contornando uma muralha a qual nos levaria até os portões de entrada do museu. A questão é que quando você chega na praça, você ainda tem mais 15 minutos de andança para conseguir acessar o museu.  Vou colocar um mapinha aqui embaixo para vocês porque eu achei super complicado de entender (a praça aparece como St. Peter Square):

vaticano

O Vaticano é basicamente composto pelos museus do Vaticano (coleção de quadros, pinturas, estátuas e objetos da igreja católica) por onde você passa pela Capela Sistina e a Basílica de São Pedro.

DSC04320                            Foto museu do Vaticano

Nem pense em ir sem ter os ingressos em mãos. O site oficial para compra dos ingressos é: https://biglietteriamusei.vatican.va/musei/tickets/do

Os ingressos são concorridos e as datas disponíveis abrem com 45 a 60 dias de antecedência.

Há vários tipos de ingressos, mas existem dois mais comprados:

  1. Admission tickets: são os ingressos normais, com data e hora marcada.  Você vai ter a opção de comprar o audioguide , em seguida da compra do ingresso.
  2. Guided Tour for individuals: são os ingressos com guia, com data e hora marcada.

Qual eu aconselho? Não sei dizer…. fui com o guia em inglês (há opção de inglês, espanhol e italiano) e entendi pouco. Não é fácil de andar no Vaticano e o barulho também é alto. O guia não ajudou muito com o seu sotaque e notei que ele percorreu um caminho pré-definido, diminuindo ou aumentando a velocidade conforme era necessário. No final do tour estávamos bem cansados (a duração deve ser de três a quatro horas) e ainda não tínhamos visitado a Basílica de São Pedro.

DSC04327Foto do corredor dos mapas, dentro do Museu do Vaticano. Reparem na quantidade de pessoas logo no início da manhã.

Algumas pessoas comentaram comigo que foram sozinhas com audioguide e que aproveitaram bastante. Se eu voltasse provavelmente iria fazer novamente a visita guiada, mas ia tentar em espanhol.

Mesmo comprando o ingresso com antecedência, compre para os primeiros horários. Dessa forma você vai caminhar com mais facilidade dentro do Vaticano.

A Capela Sistina é realmente muito linda e Michelangelo esteve por lá! #eutambémfui rsrsrs. O guia explica logo no início do passeio o significado da pintura do teto da respectiva capela. Lembrem-se: nada de fotos por lá e respeitem o silêncio. Viajadeiros temos que aprender a seguir regras.

Para mim a melhor parte da visita foi a Basílica de São Pedro. Lá é onde está a Pietá, protegida pelo seu vidro blindado e tantas outras esculturas que chamam muita atenção pela riqueza de detalhes.

20170918_113457

A graciosidade da basílica realmente chama a atenção. Ao sair você vai estar na praça novamente, onde também é possível tirar fotos.

20170918_111019

Detalhe: ao acabar o passeio pelos museus do vaticano, você vai estar de frente para a basílica. No canto direito, do lado de fora tem um corredorzinho onde estão os banheiros mais tranquilos do local e mesmo assim você vai pegar fila…. gente, odeio fila, se eu pudesse comprava fast pass do banheiro ¬¬… enfim… paciência.

Saindo do Vaticano você vai estar roxo de fome e sede e é ai que os “pega turistas” ganham você. Ninguém vai aguentar ir andando até qualquer outro canto de Roma sem comer alguma coisa. Me lembro de ter sentado na parte externa de um restaurante relativamente caro na rua em frente ao Vaticano e quando pedi uma pizza para dividir com meu marido, o garçom disse que eu não tinha permissão para isso. Cada um deveria pedir o seu prato. Pausa para o pânico… eu ali morrendo de fome e ele me fala um absurdo desse? Juro que quase concordei, mas meu marido nem pensou duas vezes para levantar e ir embora. Foi o melhor que fizemos… um pouquinho mais para frente do outro lado da rua havia tipo uma pizzaria + gelateria super simples onde comemos pizza em pedaços e tomamos uma Coca bem gelada por um preço bem melhor. Vamos lá né gente: almoço é só para resolver o problema – BBB: Bom , Bonito e Barato. O jantar sim…. investimos e comemos muito bem.  Panineria da Manolo (nome da pizzaria) e fica na Borgo S Angelo.

Lembro que estando de frente a praça, do lado direito tem um Mc Donald’s que sempre pode ser uma opção.

Museo Nationale di Castel Sant’Angelo20170918_151514

Na volta do Vaticano, o Castelo Sant’Angelo vai estar no caminho. Não é um atração obrigatória, mas nós gostamos de ir.

Vale a pena estudar um pouco da história, mas esse castelo foi construído em 135 pelo imperador Adriano e se tornou um edifício militar. A paisagem vista pelo terraço do castelo é muito bonita.

 

 

 

 

Como não é uma atração obrigatória, não comprei os ingressos com antecedência. O que deu muito certo, pois quando chegamos por lá, por volta das 15h, não havia fila para entrar, apenas umas 5 pessoas esperando para comprar seus tickets.

20170918_153635

Piazza Navona

Na minha opinião é a Piazza (praça) mais bonita. E recomendo ir a noite porque a iluminação dá todo um encanto. É a piazza mais movimentada, cheia de restaurantes e gelaterias.

Highlight do viajadeiro: a Itália é super famosa pelos seus gelatos, você vai perceber isso quando  estiver andando pelas ruas e ver todos os turistas tomando seu gelato a qualquer hora do dia. Então, seja tradicional e faça o mesmo, oportunidades não vão faltar 😉

Na Piazza Navona tem uma fonte central muito bonita “Fontana dei Quatro Fiume” (tentem reparar nas expressões de cada personagem da Fontana) e mais duas fontanas nas extremidades: “Fontana di Netuno” e “Fontana del Moro”.

20170917_222820Fontana dei Quatro Fiume

Um dos prédios que mais chamam atenção na praça, por coincidência, é o prédio da embaixada brasileira, o “Palácio Pamphili”.  Dê uma espiada a noite… você vai ver pelas janelas que os tetos são super decorados.

Foi lá que comemos um gnocchi ao molho gorgonzola no TUCCI. Se vocês gostam de gorgonzola… foi o melhor gnocchi que já comemos.

Roteiro – 2º dia

Coliseu

20170919_102607

Para mim a melhor atração de Roma e algo tão importante merece uma preparação pré-viagem.

O Coliseu é muito concorrido e cheio, mas como já comentei com vocês, quem saiu do Brasil e vai até a Europa não está afim de perder tempo com fila.

Cuidado!! Quando você digita tickets coliseu no google aparecem centenas de sites, mas apenas um é o oficial e entendo que você não querer testar a veracidades dos outros, certo?

O Site oficial é: https://www.coopculture.it/en/ticket.cfm?office=Colosseo%2C%20Sotterranei%20%2C%20Terzo%20Ordine%20e%20Belvedere&id=0&evento=6

Dicas:

  1.  Compre ingresso com guia! Eles são arqueólogos do próprio coliseu. Para quem não sabe o coliseu ainda não acabou de ser estudado. Você vai notar isso quando chegar lá e ver os arqueólogos cavando por toda a área externa.20170919_112907
  2. Existe ainda um passeio que eles chamam de “third ring, underground and belvedere”. Foi o que eu fiz e aconselho. O coliseu tem vários andares e um deles é o subsolo (onde os animais e gladiadores ficavam se preparando antes de lutar). Vale muito a pena! E os guias são realmente encantados com o trabalho deles. Só fiquem espertos porque esses ingressos são os primeiros a se esgotarem (me lembro de só terem dois quando fui comprar e só tinha o que a guia falava em espanhol. Detalhe, comprei no primeiro dia em que a bilheteria abriu… tipo show do U2 no Morumbi).20170919_120159
  3. De qualquer forma comprem ingresso com horário marcado. É só assim que você não vai pegar fila.
  4. Atualmente existem passeios noturnos no Coliseu.
  5. Você vai notar que existem gaivotas no topo do Coliseu… é uma brincadeira interna, mas nós falávamos que era César e que ele continuava lá, cuidando do coliseu :S

Fórum Palatino

Ele fica no centro de Roma, logo atrás do Coliseu ( ou seja, junte essas duas atrações sem sombra de dúvidas). É uma praça circundada de ruínas de prédios públicos importantes na época da Roma Imperial.

20170919_141608Foto do Fórum Paladino.

Com o ingresso de acesso guiado do Coliseu você pode entrar no Fórum Palatino.

20170919_150315

Quando fui para lá optei por não ir com guia, mas me arrependo. O local é muito lindo, cheio de ruínas importantes e o guia deve ter informações específicas que valeria muito a pena obter.

Esses dois passeios cansam muito, então o dia se encerra por aqui.

Já a noite, recomendo se perder pela cidade, jantar e ir visitar a Fontana di Trevi. Linda como só ela… a gente foi de dia e de noite e ambas visitas são muito lindas. Aqui você usa sua habilidade brasileira de abrir buraco entre as pessoas e chegar até lá na frente para tirar sua foto. Só não cometa o mesmo erro que eu fiz de sentar na borda da Fontana… por sorte o guardinha não viu, mas em seguida outras pessoas sentaram e ele adora gritar e pedir para a pessoa se levantar.

E óbvEo: leve sua cara moeda de euro para jogar na fonte.

20170920_194326

Roteiro – 3º dia

Termas de Caracalla

As Termas de Caracalla são as ruinas do segundo maior local de banhos públicos de Roma.

20170920_120629

Fomos a pé até lá.. foi bem cansativo, mas o lugar é muito bonito. Fora que você vai andando pela cidade e encontrando outras ruínas no caminho.

Chegando lá, optamos pelo áudio guia. Recomendo que a visita seja com áudio guia, mas agora também existe a opção de alugar um óculos gear – ele remonta virtualmente toda a terma conforme ela era nos anos 200.

Basilica de Santa Maria Maggiore

Linda basílica de culto a Maria, na verdade a primeira basílica existente de culto à Maria. Vale a pena visitar pela riqueza de detalhes.

20170920_131733

Não precisa pagar para entrar.

PanteãoDSC04442

Fica em uma pracinha e também não precisa de ingresso. É a construção antiga mais preservada de Roma. Por fora é lindo e por dentro tem uma cúpula enorme.

Aconselho tomar um vinho branco em alguns dos restaurantes que ficam de frente para ele na praça e ficar admirando o Panteão e as pessoas indo e vindo. Almoçar ou jantar? Depende… com certeza você vai pagar mais caro do que em outros lugares mas… LEMBRE-SE você não está apenas pagando pela comida e sim pela experiência de estar ali confortavelmente apreciando o Panteão.

Roma tem muitas atrações e para ter uma visão geral de tudo o que tem para ver por lá, aconselho que entrem no site do Tripadvisor para conseguir ter uma visão geral: https://www.tripadvisor.com.br/Attractions-g187791-Activities-Rome_Lazio.html#FILTERED_LIST

No mínimo, reserve três dias inteiros em Roma, sem considerar a logística de chegada e saída.

Onde Comer

Difícil encontrar uma comida ruim nesse lugar hehehe. Mantivemos uma tradição de comer uma pizza ou sanduiche no almoço e massa a noite. Não deixe de experimentar os vinhos. São os melhores que tomamos.

Uma dica é sempre consultar o The Fork. As vezes o restaurante que você quer ir está listado como restaurantes com desconto, caso você utilize o The Fork para fazer a reserva. Apenas tome o cuidado de ler os pormenores da reserva. Já aconteceu de eu fazer a reserva e pedir apenas entradinhas no restaurante e eles não deixarem o desconto ser aplicado porque na reserva estava descrito que precisavam ser pedidos dois pratos (duas refeições, não duas entradas).

Segue o site do The Fork: https://www.thefork.com.br/

  1. Tucci

Jantar.

Típico italiano que fica na praça Navona. Aconselho porque a comida é muito boa e porque você pode ficar do lado de fora admirando as fontanas iluminadas.

Recomendação: Gnocchi com molho de gorgonzola e lasanha a bolonhesa.

Possui área interna e externa

Preço por prato: 20 euros

Localização: Piazza Navona 94/100 | City Center, 00186 Roma, Itália

Site: http://www.ristorantetucciroma.it/

2.  Ristoro Della Salute

Jantar.

Não perca a oportunidade de ver o Coliseu iluminado a noite, então uma sugestão é jantar de frente para ele.

O Ristoro Della Salute fica na lateral do Coliseu e tem mesinhas apertadas do lado de fora. A comida estava ótimo e o vinho também. Indescritível a experiência de estar ali tão perto do gigante Coliseu. Tem todo o seu charme….

Todo restaurante que tiver a vista para algum ponto importante será mais caro. Neste caso demos sorte porque utilizamos o The Fork e ele estava dando desconto ao realizar a reserva.

Recomendação: Espagueti com bolas de carne.

Possui área interna e externa

Preço por prato: 18 euros

Site: https://en.ristorantecolosseo.it/

Endereço: Piazza del Colosseo 2/A, 00184 Roma, Itália

3.  Pane & Vino

Almoço.

Parada certeira para o almoço após a visita no Coliseu. Eles fazem sanduiches maravilhosos com todos os frios fresquinhos. Vale muito a pena. Por ficar na rua de trás também não é tão caro nem é “pega turista”. Nunca comi uma presunto de parma tão fresco na vida.

Recomendação: qualquer sanduiche com ingredientes típicos italianos.

Possui área interna, apenas. São bancos altos no próprio balcão.

Preço por prato: 6 euros

Via Ostilia 10, 00184 Roma, Itália

4. Tonnarello

Para jantar em Trastevere (vale a pena conhecer o bairro a noite. É bem movimentado)

Quando chegamos lá havia fila do lado de fora, mas foi super rápido para sentar e eles serviram vinho para quem estava na fila.

Recomendação: macarrão a carbonara ou Tornarello “Nonna Nadia” e lula frita… hummmmm.

Possui área interna bem grande e área externa.

Preço por prato: 8 euros

5. Cantina E Cucina

20170919_213533

Jantar

Restaurante próximo a Piazza Navona. Muito bom!!

Típico italiano, ambiente familiar.

Recomendação: Não perca a lula à dore. Estavam divinas.

Preço: 9 euros a massa

Site: https://cantinaecucina.it/

Endereço: Via del Governo Vecchio 87, 00186 Roma, Itália

É isso viajadeiros. Espero ter ajudado e se tiverem dúvidas, por favor fiquem a vontade para perguntar. Comentem!!

Até a próxima!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s